A cor dos alimentos e seus benefícios

A cor dos alimentos e seus benefícios

Por Em Nutrição & Saúde Em 1 de junho de 2015


Diversos estímulos sensoriais afetam o consumo de um alimento, incluindo sua aparência, cheiro, textura, temperatura e sabor. Embora o gosto seja um importante fator para a ingestão na maioria dos casos, o primeiro contato sensorial com o alimento é através dos olhos.

Os nutrientes – carboidratos, proteínas, lipídeos, vitaminas e minerais – não possuem cor. No entanto existem substâncias que colorem os alimentos, as quais, apesar de não terem propriedades nutritivas, podem tornar a alimentação bem mais divertida e colorida e, além disso, podem auxiliar na prevenção de doenças.

Alimentos coloridos (frutas e hortaliças, por exemplo) são naturalmente mais atrativos. Muitos pigmentos naturais encontrados em alimentos servem, primariamente, para propósitos de cor, mas também podem ajudar a promover saúde, bem-estar e prevenir doenças.

canstockphoto25534369

Por que os sinais visuais da comida são importantes?

Apresentação sem título-10A exposição visual a um novo alimento é especialmente eficaz na introdução de novos alimentos para crianças. A neofobia*, ou o “medo do novo”, é uma característica adaptativa e pode diminuir o consumo de frutas, verduras e carnes. A exposição visual pode reduzir essa fobia e facilitar a aceitação de novos alimentos.

A exposição visual a novos alimentos também auxilia o processo digestivo. Por exemplo, a simples visão de um alimento (ou de imagens de alimentos) e o seu aroma estimulam a liberação fisiológica de saliva. Tal liberação é o primeiro passo do processo digestivo, uma vez que contém enzimas-chave necessárias para a digestão dos alimentos. Além disso, a visão do alimento pode aumentar as sensações subjetivas de fome e apetite, que são parcialmente responsáveis ​​por iniciar a ingestão de alimentos.

As diversas cores

A diversidade de cores encontradas nos alimentos é resultante da interação de algumas classes de pigmentos com a luz.

- Clorofila

São os pigmentos naturais verdes mais abundantes presentes nas plantas. Dentre os possíveis resultados biológicos comprovados por estudos científicos, as clorofilas têm demonstrado efeitos benéficos à saúde por suas propriedades anticâncer.

- Carotenoides

São uma classe de pigmentos amarelo-alaranjado-vermelhos distribuídos em várias frutas e hortaliças.

Das centenas de carotenóides que ocorrem naturalmente, apenas 50 têm atividade biológica significativa, principalmente o β-caroteno, licopeno e luteína.

O β-caroteno é um precursor da vitamina A e, portanto, possui relevante papel no combate ao estresse oxidativo e na ação antioxidante. É o pigmento natural mais abundante do grupo dos carotenóides. É encontrado, especialmente, em vegetais e frutas de cor amarelo-alaranjada e em vegetais folhosos de cor verde-escura. Nestes, a cor natural do carotenóide é mascarada pela clorofila.

Já o licopeno é um pigmento vermelho encontrado em elevada concentração no tomate e é um potente antioxidante A luteína destaca-se pela sua associação com a diminuição da ocorrência e a prevenção da catarata e da degeneração macular relacionada à idade. É o segundo carotenóide mais encontrado no corpo humano, principalmente na mácula, a parte central da retina, responsável pela acuidade visual do nosso olho.

- Polifenóis

Os polifenóis são os antioxidantes mais abundantes da dieta. Compreendem uma diversidade de compostos, dentre eles flavonoides (uva, berinjela, morango), flavanoides (batata, repolho branco), ácidos fenólicos, cumarinas, taninos e lignina. Eles participam dos processos metabólicos responsáveis pela cor, adstringência e aroma dos alimentos e possuem propriedades anticarcinogênicas, anti-inflamatórias e antialérgicas. Atuam, também, contra radicais livres, úlceras, vírus e tumores. Há evidências de que seu consumo regular reduz o risco de doenças crônicas não transmissíveis.

As antocianinas pertencem à classe dos flavonoides. São substâncias coloridas presentes nas seivas de determinadas plantas e responsáveis pela maioria das colorações azuis, violeta e vermelho das flores e frutos. Essas substâncias dão cor a uvas vermelhas e vinhos.

Betalaínas

São compostos encontrados em plantas. Produzem coloração vermelha, amarela, rósea e laranja em flores, frutas e legumes, sendo a beterraba a principal fonte desse pigmento. Levando em conta suas propriedades funcionais, as betalaínas são consideradas um antioxidante natural.

Não esqueça: o consumo de uma dieta variada em cores é um ponto essencial na busca de uma alimentação saudável!

Referências

CARVALHO, P. G. B.; MACHADO C. M. M.; MORETTI C. L.; FONSECA, M. E. N. Hortaliças como alimentos funcionais. Horticultura Brasileira. v. 24, p. 397-404. 2006.

VOLP, A. C. P.; RENHE, I. R. T.; STRINGUETA, P. C. Pigmentos naturais bioativos. Alim. Nutr., Araraquara. v.20, n.1, p. 157-166, jan./mar. 2009.

WADHERA, D.; CAPALDI-PHILLIPS, E. D. A review of visual cues associated with food on food acceptance and consumption. Eating Behaviors, v. 15, p. 132–143, 2014.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações