Cirurgia bariátrica e suplementação de vitaminas e minerais

Cirurgia bariátrica e suplementação de vitaminas e minerais

Por Em Análise de estudos, Nutrição & Saúde Em 1 de novembro de 2016


As cirurgias bariátricas são indicadas para perda de peso e redução de morbidades relacionadas à obesidade,  que ocorre em indivíduos que apresentam obesidade mórbida.  Consistem em procedimentos invasivos – de grau variado, de acordo com a técnica empregada – e, comumente, são acompanhadas por deficiências de vitaminas e minerais no pós-operatório. Sendo assim, esse é um caso em que a suplementação é recomendada.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, atualmente, no Brasil, são aprovadas quatro modalidades diferentes de cirurgia bariátrica, mas o bypass gástrico (gastroplastia com desvio intestinal em “Y de Roux”) é a técnica mais praticada, correspondendo a 75% das cirurgias.

Nesse procedimento, é feito o grampeamento de parte do estômago (que reduz o espaço para o alimento) e um desvio do intestino inicial (que interfere na saciedade) diminuindo, assim, a sensação de fome.

O nome dado a esse tipo de procedimento deve-se ao fato de que a costura do intestino que foi desviado fica com formato parecido com a letra Y. E Roux é o sobrenome do cirurgião que criou a técnica.captura-de-tela-2016-11-01-as-12-06-44

Homan e colaboradores publicaram um trabalho, neste ano de 2016, no qual demonstraram o efeito benéfico do uso de suplemento multivitamínico três anos após a cirurgia bariátrica.

Os autores avaliaram 137 indivíduos que realizaram o bypass gástrico na Holanda.

Após a cirurgia, os pacientes seguiram um cronograma de acompanhamento que incluiu consultas com médico, psicólogo e nutricionista. Houve visitas a esses profissionais nas primeiras duas e seis semanas e, depois, em três, seis, 12, 18, 24, 30 e 36 meses após a cirurgia. Nesses pontos de acompanhamento, os indivíduos eram encorajados a tomar suplementos vitamínicos.

Aos 36 meses, os pacientes foram atendidos por uma enfermeira especializada que coletou dados sobre perda de peso e uso de medicamentos. Além disso, foi realizada análise de sangue em laboratório, em que foram avaliados os níveis de fosfato, cálcio, magnésio, zinco, ferritina (indicativo para ferro), ácido fólico, vitamina B12, vitamina D, vitamina B1 e B6, entre outros.

Em complementação a esse trabalho, foi desenvolvido um suplemento vitamínico/mineral (denominado WLS Forte), com o objetivo de dar maior comodidade aos pacientes, uma vez que, com o uso dos suplementos tradicionais, muitas vezes, os pacientes precisavam recorrer a vários suplementos diários de diferentes vitaminas. O suplemento desenvolvido permitia a administração de todos os nutrientes necessários em somente uma cápsula por dia, conferindo maior praticidade à sua vida.

Após três anos da cirurgia, verificou-se que, dentre os participantes, 64 (47%) estavam usando o suplemento desenvolvido (denominado WLS Forte), 45 (33%) tomavam um outro tipo de suplemento multivitamínico padrão (denominado sMVS) e 28 (20%) não faziam uso de suplemento.

De uma forma geral, os resultados mostraram que, nos grupos em uso de suplemento, a presença de deficiência ou de níveis séricos de nutrientes mais baixos, relacionados ao ferro, vitamina B12, ácido fólico, vitamina D, zinco e vitamina B1, foram menores, quando comparados àqueles que não usavam suplemento vitamínico/mineral.

IMPORTANTE:
Uma vez que as deficiências vitamínicas e minerais são complicações conhecidas no pós-operatório da cirurgia bariátrica, o uso diário de suplementos multivitamínicos e minerais é recomendado para impedir o desenvolvimento dessas deficiências.
O tipo de nutriente e a dose recomendada deve variar de acordo com o tipo de cirurgia e com as características do indivíduo, por isso é o profissional de saúde quem deve fazer a recomendação, de forma individualizada, em conformidade  com cada caso.
O suplemento, por si só, não é capaz de evitar todas as deficiências. Dessa forma, o acompanhamento com um nutricionista é indicado para a manutenção de hábitos alimentares adequados.

A elaboração de um suplemento e a sua aceitação pelos usuários não são algo tão simples… No estudo citado, os autores relataram alguns fatos que confirmam isso:

- Para evitar que o sabor de ferro e da vitamina B12 tornasse o suplemento desagradável ao paladar, foi adicionado a ele um sabor chiclete na encapsulação.

- O suplemento foi bem tolerado e eficaz, mas, apesar das melhorias feitas para aumentar a adesão (aromatização, dose única, encapsulamento), 20 % da população estudada não utilizou qualquer suplemento multivitamínico.

Na hora de suplementar, é importante escolher produtos que confiram melhor custo/benefício e ter em mente  que características como alta biodisponibilidade, ausência de efeitos colaterais no trato gastrointestinal, não interação com a matriz alimentar (mantendo as características organolépticas dos alimentos) são muito benéficas.

Os minerais quelatos Albion possuem essas características, as quais os tornam uma excelente escolha quando há a necessidade de suplementação!

Referências Bibliográficas:

SBCBM. Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica. Técnicas cirúrgicas. Disponível em: <http://www.sbcbm.org.br/wordpress/tratamento-cirurgico/cirurgia-laparoscopica/>. Acesso em: setembro/2016.

HOMAN, J. et al. An optimized multivitamin supplement lowers the number of vitamin and mineral deficiencies three years after Roux-en-Y gastric bypass: a cohort study. Surgery for Obesity and Related Diseases, v. 12, n. 3, p. 659–67. 2016.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações