Creatine Magna Power

Creatine Magna Power

Por Em Aplicação de produtos Em 8 de setembro de 2016


A Creatina e o Exercício físico

A molécula de ATP (adenosina trifosfato) é a fonte imediata de energia para a contração muscular e, em atividades físicas intensas e de curta duração, a regeneração da ATP é altamente necessária.

A suplementação com creatina tem a capacidade de aumentar os níveis globais de fosfato e estimular a sua regeneração, aumentando a taxa de ressíntese de ATP. Assim,  torna-se capaz de:

- atrasar o aparecimento de fadiga muscular;

- aumentar a capacidade e a resistência em exercício de predominância anaeróbia;

- facilitar a recuperação mais rápida durante ciclos repetidos de exercício de alta intensidade.

A creatina é sintetizada endogenamente pelo fígado, rins e pâncreas por meio dos aminoácidos glicina e arginina. Pode também ser obtida via alimentação, principalmente pelo consumo de carne vermelha e peixes. É encontrada no corpo humano nas formas livre (60% a 70%) e fosforilada (30% a 40%). Cerca de 95% dela é armazenada no músculo esquelético e o restante situa-se no coração, músculos lisos, cérebro e testículos.

Evidências de que a quantidade armazenada de creatina é um fator determinante do desempenho físico em exercícios de alta intensidade e curta duração levam a crer que o aumento dos seus estoques por meio da suplementação torna-se uma estratégia para aumentar a sua oferta e, consequentemente, potencializar a ressíntese de ATP.

Pesquisas demonstram que a suplementação de creatina pode promover ganho de força e massa magra maior do que  o que ocorre  com a suplementação ou o treinamento isoladamente. A creatina possibilita que o indivíduo desempenhe mais repetições com a mesma carga, o que pode se traduzir em maior ganho de massa magra num programa de treinamento de longo prazo.

Creatina e Magnésio

Toda a energia para contração do músculo é derivada da quebra de ATP, e o magnésio está intimamente ligado ao ciclo de produção metabólica de ATP.

Em outras palavras, a capacidade de creatina para o ciclo de utilização e de regeneração de ATP para a energia das contrações musculares requer magnésio.

Creatine Magna Power

Creatine Magna Power® é o resultado da ligação de uma molécula de magnésio a duas de creatina, cuja estrutura molecular fornece creatina e magnésio para aumentar a habilidade do organismo em sintetizar e regenerar ATP.

O resultado é uma molécula biodisponível que tem dois componentes essenciais para a geração de energia no músculo: creatina e magnésio, com grande potencial para auxiliar no aumento do desempenho no exercício físico!

Referências

ALBION, Human Nutrition. Mg Creatine Chelate research threads 2001-2009. Research Notes: A compilation of vital research updates on human nutrition. v. 18, n. 3, 2009.

ALBION, Human Nutrition. The creatine factor. Research Notes: A compilation of vital research updates on human nutrition. v. 8, n. 2, 1999.

GUALANO, B. et al. Efeitos da suplementação de creatina sobre força e hipertrofia muscular: atualizações. Rev Bras Med Esporte, v. 16, n. 3, p. 219-223, 2010.  

NEMEZIO, K. M. A.; OLIVEIRA, C. R. C.; SILVA, A. E. L. Suplementação de creatina e seus efeitos sobre o desempenho em exercícios contínuos e intermitentes de alta intensidade. Rev. educ. fis. UEM, v. 26, n. 1, p. 157-165, 2015.

PERALTA, J.; AMANCIO, O. M. S. A creatina como suplemento ergogênico para atletas. Rev. Nutr., v. 15, n. 1, p. 83-93, 2002.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações