Magnésio na fortificação de lácteos como estratégia de complementação do cálcio

Magnésio na fortificação de lácteos como estratégia de complementação do cálcio

Por Em Aplicação de produtos Em 19 de outubro de 2015


Quando as pessoas pensam em cálcio, geralmente, a primeira coisa que vem à mente é o fato de ele ser bom para os ossos. No entanto, muita gente não sabe da importância que tem o magnésio na absorção do cálcio nem conhece outros fatores decisivos para que esse mineral exerça corretamente sua função no organismo.

O magnésio atua em mais de 300 funções no metabolismo humano, por isso é essencial para a saúde e o bem-estar das pessoas além de ser considerado antioxidante – auxilia na prevenção do estresse oxidativo.

Alguns tipos de alimentos, como legumes, verduras, oleaginosas, soja e grãos integrais, podem conter magnésio. Mas a porcentagem de população, no mundo, que não ingere a quantidade diária recomendada desse nutriente é alarmante: cerca de 75%. Isso pode acarretar a deficiência de magnésio, que está associada, principalmente:

  • à diminuição da rigidez dos ossos;
  • à diminuição da atividade dos osteoblastos, responsáveis pela formação dos ossos;
  • ao aumento da atividade dos osteoclastos, responsáveis pela reabsorção óssea.

E tudo isso, em conjunto, pode causar osteoporose.

Tal situação reafirma a importância do magnésio quando em ação conjunta com o cálcio e a vitamina D, os quais são utilizados na prevenção dessa doença e podem ser adicionados, por exemplo, aos lácteos.

Fortificação de lácteos com cálcio + magnésio

Captura de Tela 2015-10-14 às 14.39.54O leite e seus derivados vêm ganhando muito espaço no dia a dia das pessoas, ao redor do mundo, nos últimos anos. Além de saborosos, o leite, o queijo e o iogurte, principalmente, agregam valor nutricional à dieta, ainda mais quando fortificados com cálcio e magnésio.

Para uma fortificação de sucesso, alguns fatores devem ser levados em consideração, ou seja, os nutrientes empregados na fortificação devem apresentar as seguintes características:  

- não alterar as características sensoriais dos alimentos;

- não alterar a shelf life do produto;

- não interagir com outros nutrientes.

Os sais minerais, em sua maioria, são inadequados para fortificações. Sulfatos, óxidos, fumaratos, muitas vezes, alteram o sabor, cor, odor e textura do alimentos além de interagirem com substâncias como fitatos, fibras e gorduras e possuírem biodisponibilidade baixa, ou seja, a quantidade de nutriente ingerida, absorvida e transportada para seu local de ação no corpo é insuficiente.

Em contrapartida, os minerais aminoácidos quelatos Albion®, compostos orgânicos ligados a uma ou mais moléculas de glicina (geralmente duas), possuem biodisponibilidade muito superior em comparação à de outras fontes minerais, não alteram as características sensoriais dos alimentos e não interagem com substâncias presentes no organismo. São, portanto, a melhor alternativa para fortificações.

A Albion sintetiza compostos minerais de cálcio, como o Calci-K®, o DimaCal®, o Cálcio Bisglicinato Quelato e o Cálcio Citrato Malato, e fontes de magnésio como o Magnésio Bisglicinato Quelato, que podem ser utilizados, seguramente, na fortificação de alimentos e, especialmente, em leite e derivados.

Interessou-se por nossos produtos? Entre em contato conosco :)


Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações