Mitos e verdades sobre o Whey Protein

Mitos e verdades sobre o Whey Protein

Por Em Análise de estudos, Aplicação de produtos, Nutrição & Saúde Em 29 de julho de 2016


WHEY PROTEIN

O que é?

O termo whey protein vem do inglês e significa proteína do soro do leite de vaca.

O leite contém duas principais fontes de proteínas: as caseínas (70-80 %) e as proteínas do soro (20-30 %). Quando é submetido à coagulação para obtenção do queijo, as caseínas são as proteínas responsáveis pela formação de coalhada, enquanto as proteínas do soro de leite permanecem na parte líquida, pois são solúveis em água.

O soro do leite foi considerado um desperdício pela indústria de laticínios por décadas e o descarte do efluente já causou grandes problemas. Mas, passados alguns anos, o potencial do soro de leite foi descoberto.

 

Diferentes classificações

Os avanços na tecnologia de processamento resultaram no desenvolvimento de vários produtos diferentes provenientes do soro de leite. Assim, as proteínas do soro são comercializadas em diversas formas, com base na sua concentração e em seus atributos.

Atualmente os principais tipos de whey protein disponíveis no mercado são:

Whey protein Concentração de proteína Gordura, lactose e conteúdo de minerais
Isolado 90-95  % Pouco ou nenhum
Concentrado 25-89 % Contém gordura, lactose e minerais (a concentração desses componentes diminui à medida que a de proteína aumenta)
Hidrolisado Variável

 

Características positivas/Aplicações

A proteína é um dos três macronutrientes existentes (os outros dois são o carboidrato e o lipídeo).

Quando a proteína é quebrada (hidrolisada), são formadas partes menores chamadas peptídeos, que, quando quebrados, geram os aminoácidos.

 

 

Foto texto blog - whey

As proteínas são importantíssimas para o funcionamento adequado do nosso corpo. Elas podem ser formadas a partir de mais de vinte aminoácidos diferentes, alguns dos quais são chamados de essenciais.  Os aminoácidos essenciais não são produzidos pelo nosso organismo e, dessa forma, precisamos obtê-los por meio da alimentação.

 

Sendo uma fonte de proteínas, whey protein possui alta qualidade nutricional. É fonte de aminoácidos essenciais, principalmente aminoácidos de cadeia ramificada, tais como leucina, isoleucina, e valina.

Seu consumo tem sido considerado muito  positivo para a saúde devido a seus efeitos anticâncer, cardioprotetor, antioxidante, antidiabético, neuroprotetor, imunomodulador, etc.

As concentrações e os atributos dos produtos derivados do soro do leite são fatores importantes na seleção para aplicações nutricionais específicas. Por exemplo:

- o hidrolisado é mais recomendado em casos de dificuldade de digestão (como acontece em algumas doenças específicas) ou em casos em que a rápida assimilação é pretendida (exercícios físicos/atletas de elite).

- Indivíduos intolerantes à lactose devem estar atentos ao tipo de produto escolhido para o consumo, pois nem todos são processados para remover a lactose e podem conter quantidades significativas.

Além disso, pode ser aplicado na indústria de alimentos devido à sua propriedade de geleificação, emulsificação, estabilidade térmica e formação de espuma. É usado para a melhoria da qualidade de alimentos com finalidades variadas, como reforço sensorial e promoção de textura. Exemplos de produtos em que o soro do leite é adicionado são o iogurte, bebidas, massas e pães, barras energéticas.

Pesquisas têm mostrado que também pode ser utilizado para produção de filme antimicrobiano.

 

Suplementos x Atividade física

O conhecimento científico sobre a relação entre o desempenho físico e o consumo de proteína de soro de leite estimulou a fabricação de novos suplementos alimentares. Hoje, o whey protein é consumido por muitos praticantes das mais variadas atividades físicas.

Seguem algumas perguntas e respostas para esclarecer  dúvidas comuns a respeito desse assunto:

  • Todas as marcas de whey protein são iguais?

Não. Há três principais formas disponíveis no mercado: a isolada, a hidrolisada e a concentrada. Cada uma delas tem características específicas e pode variar quanto à quantidade e à qualidade das proteínas. É muito importante sempre consultar o rótulo do produto e procurar ajuda profissional para escolher o melhor para cada caso.

 

  • O consumo de whey protein contribui para o ganho de massa muscular?

Sim. A quantidade adequada de proteínas na dieta é muito importante para estimular a hipertrofia, e o whey protein é uma ótima fonte de proteínas. Mas seu consumo é apenas um dos itens a ser considerado neste caso; a dieta tem que estar balanceada com os outros macro (carboidratos e lipídeos) e micronutrientes (vitaminas e minerais) e adequada à atividade física que está sendo praticada.

 

  • É preciso fazer uso de whey protein praticando qualquer atividade física/esporte?

Não. De uma forma geral, indivíduos que praticam atividade física regular conseguem atingir as necessidades de proteína por meio de uma alimentação balanceada com base em alimentos convencionais. O uso de suplementos é recomendado para aqueles casos em que a pessoa não consegue atingir as recomendações com uma dieta convencional, principalmente para atletas de elite, que têm uma necessidade aumentada de proteínas e outros nutrientes.

 

  • Ingerir whey protein pode engordar?

Sim. Qualquer alimento que contenha calorias pode promover ganho de peso, desde que o consumo de calorias total seja maior que o gasto. Mas vale ressaltar que há formas no mercado que são pouco calóricas e, assim, podem ser incluídas em um plano alimentar balanceado, sem favorecer, de forma considerável, o ganho de peso.  

 

  • Usar whey protein pode gerar problemas renais ou hepáticos?

De modo geral, pessoas saudáveis que consomem whey protein de forma balanceada em sua dieta, ou seja, em quantidades adequadas, não têm problemas desse tipo.

 

Referências Bibliográficas:

ALMEIDA, C. C. et al. Protein and amino acid profiles of different whey protein supplements. Journal of Dietary Supplements, v. 13, n. 3, 313-23, 2016.

CAWOOD, A. L.; ELIA, M.; STRATTON, R. J. Systematic review and meta-analysis of the effects of high protein oral nutritional supplements. Ageing Research Reviews, v. 11, n. 2, p. 278–96. 2012.

MARSHALL, K. Therapeutic applications of whey protein. Alternative Medicine Review, v. 9, n. 2, 2004.

PATEL, S. Emerging trends in nutraceutical applications of whey protein and its derivatives. Journal of Food Science and Technology, v. 52, n. 11, p 6847–58. 2015.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações