O que as empresas precisam saber sobre fortificação de cereais

O que as empresas precisam saber sobre fortificação de cereais

Por Em Aplicação de produtos Em 25 de maio de 2015


Os cereais são um grupo de alimentos que compõem a dieta da maior parte da população mundial. Seja através do consumo de arroz ou de trigo, aveia, farinhas, flocos e cereais matinais, esses alimentos são fundamentais para uma dieta equilibrada e rica em nutrientes. Além disso, os cereais e seus produtos são facilmente encontrados, o que aumenta sua procura e a adesão a eles, em diferentes fases da vida, por parte de crianças a adultos.

Por serem amplamente consumidos pela população e possuírem um custo acessível às pessoas de diferentes classes econômicas, regiões e, no sentido tecnológico, pela facilidade na adição de nutrientes, os cereais são um importante alvo para fortificação com minerais.

Quais os principais critérios para fortificação de cereais?

Principalmente em países em desenvolvimento, em que há maiores índices de deficiência no consumo de micronutrientes pela população,  a fortificação é uma importante ação de saúde pública.

De acordo com a Legislação Brasileira, para que um alimento possa ser considerado fortificado, é preciso que 100 mL Apresentação sem títuloou 100 g do produto pronto para consumo forneçam, no mínimo,15% da IDR (Ingestão Diária Recomendada), no caso de líquidos, e 30% da IDR, no caso de sólidos. Assim, conforme o Regulamento Técnico de Informação Nutricional, pode-se declarar, no rótulo do produto, “alto teor” ou “rico”.

Existem dois tipos de fortificação: a obrigatória e a espontânea. Quando determinada pelo governo, a fortificação torna-se de cunho obrigatório. Isso ocorre quando há a necessidade de intervenção devido a algum problema de saúde pública, como, por exemplo, a anemia ferropriva, cuja alta prevalência levou à obrigatoriedade da fortificação com ferro de farinhas de trigo e de milho no Brasil (Leia mais sobre esse programa).

A fortificação espontânea, como o próprio nome sugere, dá-se quando a adição de nutrientes aos alimentos é inteiramente facultativa, como no caso do iogurte “Danoninho” fortificado com ferro.

Contudo, além dos citados acima, é necessário levar em conta mais alguns critérios. O alimento a ser fortificado deve:

  • ser de consumo amplo e geral pela população da região fixada como alvo, de forma a não alterar os padrões alimentares;
  • manter suas características sensoriais ou não apresentar variações perceptíveis nestas após a adição do nutriente em questão.

Igualmente importante é a escolha do composto a ser utilizado na fortificação:

  • deve ser estável nas condições de estocagem, distribuição e uso;
  • não deve criar o desbalanceamento dos nutrientes essenciais. É necessário considerar a probabilidade de ocorrência de interações negativas com nutrientes ou outros componentes presentes no alimento;
  • cuja adição deve acontecer sob forma biologicamente disponível; e
  • cuja dose utilizada deve ser segura contra a ingestão excessiva e não apresentar toxidade.

Quais os minerais mais utilizados na fortificação de cereais?

O cálciozinco e o ferro são os minerais comumente utilizados em fortificações tanto de cereais como de outros grupos alimentícios – laticínios, por exemplo. Eles são bem aceitos em diversos tipos de alimentos, e sua adição a esses produtos promove uma série de benefícios.

Cálcio - a fortificação de alimentos com cálcio – quando feita com o composto adequado -, previne a deficiência desse mineral e doenças do osso, como a osteoporose. No entanto, o cálcio não se limita apenas a isso: participa de diversas reações do organismo que auxiliam na manutenção da saúde e do bem-estar.

O Cálcio Citrato Malato Albion® e o DimaCal Albion®, por exemplo, possuem alta biodisponibilidade e solubilidade e não competem por sítios de absorção no organismo, ao contrário de outros compostos geralmente utilizados em fortificações, como sulfatos e óxidos.

As indústrias alimentícias dos Estados Unidos e do Canadá já produzem cereais fortificados com cálcio, tais como os cereais matinais.

Zinco - A fortificação com zinco em cereais como aveia e trigo é uma tendência interessante devido ao seu custo relativamente baixo.

Existem vários compostos de zinco disponíveis para fortificação. O sulfato de zinco e o óxido de zinco são sais, à primeira vista, mais baratos e são, frequentemente, utilizados pela Indústria Alimentícia. No entanto, o Zinco Bisglicinato Quelato Albion e o Zinco Bisglicinato Quelato Albion Taste Free possuem maior índice de absorção e biodisponibilidade.

Ferro – Dentre as formas de ferro disponíveis no mercado, Ferrochel® Albion ganha destaque, uma vez que é composto por ferro ligado a duas moléculas de glicina, além de ser estável e não reativo, possuir alta biodisponibilidade, não interagir com a matriz alimentar, não provocar a oxidação de gorduras ou vitaminas, não se degradar durante o processo de pasteurização e manter as características organolépticas dos alimentos.

Como a anemia ferropriva – anemia causada pela deficiência de ferro – é uma das condições de saúde que mais afeta a população mundial, a fortificação de alimentos com ferro (quando este é altamente biodisponível) torna-se uma aliada na prevenção e tratamento dessa doença, uma vez que ajuda a repor as quantidades necessárias desse mineral no organismo.

Minerais Aminoácidos Quelatos Albion: o melhor da tecnologia em Nutrição Humana

Além dos incontáveis benefícios atribuídos aos minerais da Albion – representada pela Kilyos no Brasil -, os produtos por ela produzidos são diferenciados dos de concorrentes, pois são desenvolvidos para inovar o mercado da Nutrição Humana e levar a ele o que há de melhor e mais avançado na tecnologia de fortificações.

Por isso, se o interesse é agregar valor a seus produtos e levar saúde a seus consumidores, procure pelos compostos da Albion, os melhores e mais eficazes do mundo!

Gostou? Possui alguma dúvida, sugestão ou reclamação? Interessou-se por nossos produtos? Entre em contato conosco :)

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações