Para uma alimentação saudável: o que evitar?

Para uma alimentação saudável: o que evitar?

Por Em Nutrição & Saúde Em 4 de maio de 2015


Atualmente, boa parte da população vem buscando um estilo de vida mais saudável, aliando a alimentação equilibrada à pratica de atividade física. No entanto, embora esteja “na moda” ser saudável, o índice de obesidade, no Brasil, ainda é muito alto. O país está em quinto lugar entre os países com mais obesos no mundo.

Até 2011, cerca de 40% da população estava acima do peso e, hoje, mais da metade da população brasileira está com sobrepeso.

Abaixo seguem dicas sobre o que se deve evitar para se ter  uma alimentação  equilibrada  e prevenir/reduzir o sobrepreso e a obesidade.

1-) Exagerar no sal

O sal está presente em diversos alimentos e é fundamental para a dieta quando consumido na quantidade correta. Quando se exagera no sal, cujo principal componente é o sódio, as possibilidades de retenção de líquidos, desenvolvimento de hipertensão e de doenças do coração e dos rins aumentam. Por isso, não se esqueça:

- diminua a quantidade de sal durante o preparo da comida. Para incrementar o sabor das preparações, prefira temperos naturais, como alho, cebola e ervas frescas ou desidratadas;

- retire o saleiro da mesa. Evite adicionar sal à comida já preparada;

- evite alimentos industrializados que contenham muito sal, como os embutidos (salsicha, mortadela, presunto, etc) e alimentos e produtos processados (molhos e temperos prontos, salgadinhos, conservas de vegetais, etc.)

2-) Exagerar nos doces e açúcar

Apresentação sem título-7Parece um sacrifício impossível, mas não é. Quando se exagera nos doces e, precisamente, no açúcar, a tendência é aumentar de peso e ter cáries além de outras doenças crônicas. Mantenha, sempre, um equilíbrio ao comer doces, pois “saúde é o que interessa, e o resto não tem pressa.”

- Valorize o sabor natural dos alimentos e das bebidas, evitando ou reduzindo a adição de açúcar a eles.

- Diminua o consumo de refrigerantes e de sucos industrializados. A maioria dessas bebidas contém corantes, aromatizantes, açúcar ou edulcorantes (adoçantes artificiais) que não são saudáveis.

- Evite sobremesas doces e outras guloseimas. Procure sempre optar por frutas, pois, além de menos calóricas, elas normalmente contêm maior quantidade de vitaminas,  minerais e fibras.

3-) Exagerar nos alimentos gordurosos

O consumo exagerado de gorduras contribui para o excesso de peso e obesidade, além de aumentar o risco de doenças do coração.

- Evite consumir carnes com gordura aparente, embutidos (salsicha, linguiça, mortadela) e queijos gordurosos.

- Prefira as preparações assadas, cozidas, ensopadas e grelhadas em vez das fritas.

- Use azeite de oliva para temperar saladas, mas sem exagero!

4-)  Baixo consumo de fibras

Dentre os benefícios do consumo adequado de fibras, podem ser citados: o bom funcionamento intestinal, a redução dos níveis de colesterol e glicose no sangue e a contribuição para promoção da saciedade.

O consumo adequado de frutas, verduras, legumes e leguminosas contribui para a ingestão de fibras.

Opte, sempre, pela versão integral dos alimentos de consumo diário, como  arroz, pão, macarrão, biscoito, etc.

5-) Ficar muito tempo sem se alimentar

O fracionamento das refeições é muito importante!

Nosso organismo necessita de um contínuo fornecimento de energia e nutrientes, e fracionar as refeições facilita esse fornecimento. Além disso, controla a saciedade e a vontade de comer, evitando exageros e compulsões alimentares.

- Faça de 4 a 6 refeições por dia.

- Para os lanches, procure incluir frutas in natura. Outras opções são os lácteos, biscoitos simples, frutas secas e sementes

6-)  Beber  pouca água

O consumo adequado de água é essencial para o bom funcionamento do corpo; não espere ter sede para beber água, pois esse é o primeiro sintoma de desidratação. . Além disso, o equilíbrio hídrico do  corpo favorece a digestão e o funcionamento intestinal.

A recomendação da quantidade a ser ingerida varia de acordo com a idade, sexo, clima, entre outros fatores. Por isso tenha sempre sua garrafinha de água perto de você!

7-)  Alimentação monótona

Não existe alimento capaz de oferecer todos os nutrientes de que necessitamos. Esse comportamento também torna a alimentação monótona.

À medida que consumimos uma dieta variada, temos maior chance de conseguir ingerir todos os nutrientes de que nosso organismo precisa para um bom funcionamento. Além disso, a alimentação fica mais colorida e divertida!

A equipe Kilyos deseja a você uma vida repleta de alimentos saudáveis *-*

Curtiu? Possui alguma dúvida, reclamação ou sugestão? Entre em contato conosco :)

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 156 p.

SKERRETT, Patrick J. WALTER C. Willett. Essentials of Healthy Eating: A Guide. Journal of midwifery & women’s health. v. 55, n. 6, p. 492–501. 2010.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Sobre o Autor

Kilyos Minerals & Nutrition

Deixe um comentário

Receba nossas novidades por e-mail

Não divulgaremos suas informações