+55 11 2925 6035

imagem da noticia
O nosso sistema imunológico é responsável por fornecer proteção contra a invasão de microorganismos infecciosos, como certas bactérias e vírus, ao mesmo tempo que trabalha para destruí-los quando estes entram no organismo.

Diversos estudos mostraram que a astaxantina, um carotenoide com ação antioxidante potente, é capaz de equilibrar e fortalecer o sistema imunológico, melhorando a sua capacidade de defender o organismo. Ao mesmo tempo, ela ajuda a suprimir as respostas imunológicas hiperativas que resultam em inflamação indesejada.

As células imunes são particularmente sensíveis ao estresse oxidativo, sendo que o aumento deste no organismo pode inibir as defesas do sistema imunológico. Por outro lado, a astaxantina protege as células imunes contra o estresse oxidativo e danos à membrana celular. Além disso, este carotenoide aumenta o número de células produtoras de anticorpos e, consequentemente, a produção destes anticorpos, dessa forma melhorando a resposta imunológica.

Os fagócitos são células que destroem microorganismos invasores, enquanto os linfócitos são células que permitem que o organismo se lembre e reconheça os invasores anteriores para destruí-los. Foi visto que a astaxantina aumenta a capacidade de resposta de ambas as células imunes.

Todos esses efeitos benéficos da astaxantina na imunidade foram comprovados por numerosos estudos em animais e inclusive por estudo clínico, como descrito a seguir. 

Estudo em humanos
O primeiro estudo com seres humanos que comprovou que a astaxantina tem efeitos positivos na imunidade foi publicado em 2010 por pesquisadores americanos da Universidade do Estado de Washington. Neste estudo (duplo-cego e randomizado), 42 participantes receberam 2 mg ou 8 mg de astaxantina por dia, ou placebo, durante 8 semanas.

Foi visto que a astaxantina levou a um aumento significativo nas quantidades de linfócitos em comparação com o grupo que recebeu placebo. Além disso, aqueles que receberam astaxantina apresentaram um aumento significativo na atividade de certas células do sistema imunológico e aumentos no número de outras células imunes: a atividade das células natural killer aumentou juntamente com os níveis de células T e B. Por fim, os marcadores de inflamação também foram mais baixos naqueles que tomaram astaxantina.

No geral, o estudo mostrou que a astaxantina não só aumenta a atividade do sistema imunológico, mas também diminui a inflamação e o dano ao DNA. Esses resultados indicam que a suplementação com astaxantina pode ser benéfica para a promoção de vários aspectos da saúde geral, bem como para a prevenção de doenças infecciosas.

Astaxantina AstaReal®
A astaxantina é um carotenoide natural responsável pela cor avermelhada de organismos marinhos, como caranguejos, camarões e salmão. Muitas vezes, a astaxantina é chamada de “Rei dos Carotenóides” devido à sua alta potência antioxidante. A astaxantina também possui uma estrutura molecular única que faz com que ela se posicione na membrana das células, atraindo e neutralizando os radicais livres. A astaxantina da AstaReal® une todas assas características únicas deste carotenoide. Ela é derivada de uma fonte totalmente natural, a microalga Haematococcus pluvialis, e contém a mesma forma de astaxantina encontrada no salmão selvagem.

Considerações Finais
Em suma, diversos estudos, inclusive em seres humanos, comprovaram que a astaxantina é capaz de melhorar as defesas imunológicas, tanto relacionadas à imunidade celular (realizada pelas células imunes) quanto à imunidade humoral (realizada por anticorpos).

As doses de astaxantina usadas na maioria dos estudos clínicos variam de 2 a 24 mg por dia. A suplementação com este carotenoide se mostrou eficaz e segura, sem causar efeitos colaterais. Como suplemento, idealmente se indica que a astaxantina seja ingerida junto com as refeições, para garantir sua absorção máxima. Converse com o seu médico ou nutricionista sobre os suplementos de astaxantina para melhorar a imunidade.
 


Produzido por: Andrea Rodrigues Vasconcelos, PhD
 
Referências
Park JS et al. (2010). Astaxanthin decreased oxidative stress and inflammation and enhanced immune response in humans. Nutrition & metabolism. 7(1):18.
Meydani SN et al. (1995). Antioxidants and immune response in aged persons: overview of present evidence. The American Journal of Clinical Nutrition. 62(6):1462S-76S.
Jyonouchi H et al. (1996). Effects of various carotenoids on cloned, effector‐stage T‐helper cell activity. Nutrition and cancer. 26(3):313-324.
Jyonouchi H et al. (1995). Astaxanthin, a carotenoid without vitamin A activity, augments antibody responses in cultures including T-helper cell clones and suboptimal doses of antigen. The Journal of nutrition. 125(10):2483-92.
Jyonouchi H et al. (1993). Studies of immunomodulating actions of carotenoids. II. astaxanthin enhances in vitro antibody production to T‐dependent antigens without facilitating polyclonal B‐cell activation. Nutrition and cancer. 19(3):269-280.
Jyonouchi H et al. (1994). Immunomodulating actions of carotenoids: enhancement of in vivo and in vitro antibody production to T‐dependent antigens. Nutrition and cancer. 21(1):47-58.
Chew BP et al. (2011). Dietary astaxanthin enhances immune response in dogs. Veterinary Immunology and Immunopathology. 140(3-4):199-206.
Park JS et al. (2011). Astaxanthin stimulates cell-mediated and humoral immune responses in cats. Veterinary Immunology and Immunopathology. 144(3-4):455-61.
Macedo RC et al. (2010). Astaxanthin addition improves human neutrophils function: in vitro study. European Journal of Nutrition. 49(8):447-57.

Materias relacionadas

imagem da noticia

Vitamina K2 como possível aliada contra a COVID-19

imagem da noticia

Suplementação na Gestação

imagem da noticia

Doença renal crônica e saúde cardiovascular: a importância da vitamina K2