+55 11 2925 6035

imagem da noticia
O sobrepeso e a obesidade são considerados um dos maiores problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Segundo o Ministério da Saúde, mais da metade da população adulta brasileira está acima do peso e cerca de 20% estão obesos.

O peso corporal sofre influência de diversos fatores, como o ambiente, a cultura, e a genética. No entanto, as causas mais comuns de sobrepeso e obesidade são o consumo excessivo de alimento e o sedentarismo. Além disso, estudos recentes já apontam que o momento atual de isolamento social e confinamento que enfrentamos devido à pandemia de COVID-19 favorece o ganho de peso devido à inatividade física e o aumento do consumo alimentar.

A obesidade não apenas resulta no aumento significativo do risco de diversas doenças, como diabetes e hipertensão, mas também impacta negativamente o bem-estar emocional e a qualidade de vida dos indivíduos. Portanto, há um grande interesse pela busca de aliados ao emagrecimento.

Um nutriente de grande destaque para a perda de peso é o cromo. Este mineral é considerado essencial, o que significa que devemos obtê-lo através da dieta. A ANVISA recomenda que adultos consumam diariamente 35 microgramas (mcg) de cromo, enquanto a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos estabeleceu uma faixa de ingestão diária segura e adequada de cromo para adultos e adolescentes de 50 a 200 mcg. No entanto, a ingestão alimentar de cromo geralmente é abaixo do ideal, pois a maioria dos alimentos fornece apenas pequenas quantidades do mineral. Por exemplo, a carne, considerada uma boa fonte de cromo, fornece apenas 2 mcg do mineral por porção de 100 gramas. Portanto, a suplementação de cromo em formas biodisponíveis pode ser benéfica.

Diversos estudos clínicos sugerem que o cromo seja eficaz em auxiliar na perda de peso e no controle da compulsão alimentar, como descrito a seguir.

Cromo e a compulsão alimentar
A maioria das pessoas que já tentaram perder peso está familiarizada com os sentimentos de fome e fortes desejos por doces e comida. Estudos clínicos indicam que a suplementação com cromo pode ajudar a combater esses impulsos.

Em um estudo controlado por placebo com 42 mulheres saudáveis ​​com sobrepeso, a suplementação diária de 1.000 mcg de cromo durante 8 semanas reduziu o consumo de alimentos, a fome e os desejos alimentares.

Outro estudo clínico com duração de 8 semanas avaliou o efeito da suplementação com 600 mcg por dia de cromo ou placebo em 113 pessoas com depressão, a maioria com sobrepeso ou obesidade. Os pesquisadores descobriram que o apetite, o consumo de alimentos e os desejos de carboidratos foram reduzidos nos indivíduos suplementados com cromo, em comparação com o placebo.

Finalmente, um terceiro estudo de duração de 6 meses observou os possíveis benefícios do cromo em 24 adultos com sobrepeso que sofriam de transtorno de compulsão alimentar periódica. As doses de 600 e 1.000 mcg de cromo por dia podem ter levado a reduções na frequência de episódios de compulsão alimentar e nos sintomas de depressão.

Cromo e a perda de peso
Duas metanálises, sendo que uma avaliou 9 e a outra 20 estudos clínicos, avaliaram os efeitos da suplementação com cromo na perda de peso em pessoas obesas e com sobrepeso. Nos estudos investigados, foram usadas doses diárias de até 1.000 mcg por dia de picolinato de cromo. De maneira geral, estas pesquisas revelaram que a suplementação com cromo resultou em uma perda de peso modesta, porém significativa.

Diversos estudos indicaram ainda que o cromo melhora a composição corporal por favorecer a manutenção da massa magra durante a perda de peso. Uma metanálise recente, publicada em 2019, avaliou o efeito do cromo na composição corporal em 19 estudos clínicos que envolveram um total de 1.316 participantes obesos ou com sobrepeso. A análise dos estudos revelou, mais uma vez, que o cromo favoreceu a perda modesta de peso, assim como a redução do percentual de gordura corporal e do índice de massa corpórea (IMC).

Conclusão
De maneira geral, estudos sugerem que a suplementação com cromo pode ajudar a reduzir a fome e os desejos e compulsão alimentares, além de possivelmente auxiliar na perda de peso.

Vale notar que a absorção de cromo no intestino é muito baixa, sendo que menos de 2,5% do cromo ingerido é de fato absorvido. Portanto, em se tratando de suplementos, é importante a escolha de fontes biodisponíveis do mineral, como o cromo nicotinato glicinato quelato da Albion®.

Por fim, apesar dos seus potenciais benefícios à saúde, é importante destacar que a suplementação de cromo, assim como de outros nutriente, deve ser individualizada e orientada por um profissional de saúde para evitar possíveis efeitos adversos e interação com medicamentos.

 
Produzido por: Andrea Rodrigues Vasconcelos, PhD.

 
Referências
Ministério da Saúde. Metade dos brasileiros está acima do peso e 20% dos adultos estão obesos. Disponível em: < https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46485-mais-da-metade-dos-brasileiros-esta-acima-do-peso > Acesso em: 20 de julho de 2020.
Martinez-Ferran M et al. (2020). Metabolic Impacts of Confinement during the COVID-19 Pandemic Due to Modified Diet and Physical Activity Habits. Nutrients, 12(6):1549.
National Institutes of Health. Chromium: Dietary Supplement Fact Sheet. Disponível em: < https://ods.od.nih.gov/factsheets/Chromium-HealthProfessional/ > Acesso em: 20 de julho de 2020.
Willoughby D et al. (2018). Body composition changes in weight loss: strategies and supplementation for maintaining lean body mass, a brief review. Nutrients, 10(12):1876.
Anton SD et al (2008). Effects of chromium picolinate on food intake and satiety. Diabetes Technol Ther., 10(5):405-412.
Docherty JP et al. (2005). A double-blind, placebo-controlled, exploratory trial of chromium picolinate in atypical depression: effect on carbohydrate craving. Journal of Psychiatric Practice. 11(5):302-314.
Brownley KA et al. (2013). A double-blind, randomized pilot trial of chromium picolinate for binge eating disorder: results of the Binge Eating and Chromium (BEACh) study. Journal of psychosomatic research, 75(1):36-42.
Tian H et al. (2013). Chromium picolinate supplementation for overweight or obese adults. Cochrane Database of Systematic Reviews, (11).
Onakpoya I et al. (2013). Chromium supplementation in overweight and obesity: a systematic review and meta‐analysis of randomized clinical trials. Obesity reviews, 14(6): 496-507.
Tsang C et al. (2019). A meta-analysis of the effect of chromium supplementation on anthropometric indices of subjects with overweight or obesity. Clin Obes., 9(4):e12313.

Materias relacionadas

imagem da noticia

Tendência: Consumidor final x mercado de vitaminas

imagem da noticia

Tendência: Cresce a procura por saúde, bem-estar e prevenção de doenças através da naturalidade.

imagem da noticia

Risco de fraturas em crianças e sua relação com a vitamina K2