+55 11 2925 6035

imagem da noticia
Os videogames são considerados uma febre mundial, desde o seu lançamento, em 1972, até os dias atuais. Nesse período, houve um crescente desenvolvimento de novos jogos, cada vez mais modernos e interativos. Antes uma partida de videogame era um momento de descontração e encontro de amigos, enquanto hoje, pode movimentar milhões de dólares e de pessoas em todo o mundo, o mercado chamado E-Sports.

E-sports, ou electronic sports, são competições de jogos eletrônicos de nível profissional, disputados individualmente ou em equipe, transmitidos mundialmente. A indústria do e-sports engloba competidores, ligas, desenvolvedores de games, empresas patrocinadoras, e um público estimado de 453,8 milhões de pessoas, que só tende a crescer [1]. Alguns dos jogos, como League of Legends e Freefire, atraem milhares de pessoas para o estádio a fim de acompanharem seus times e atletas, exatamente como acontece em esportes tradicionais como o futebol e o basquete.

O mercado do e-sports é bastante promissor, com estimativas de que em 2022 sejam movimentados 1,8 bilhão de dólares [1]. No Brasil, a tendência é a mesma, um mercado jovem e em expansão, com aproximadamente dois gamers para cada praticante de futebol. Os brasileiros ocupam atualmente o 3º lugar no ranking de público do e-sports, atrás apenas da China e dos Estados Unidos [1].

Apesar de existir um pouco de resistência quanto a aceitação desses competidores como atletas, são exigidos desses profissionais um alto nível de treino e comprometimento. A fim de manter uma melhor performance, uma das estratégias utilizadas é a suplementação nutricional. Assim como a ingestão de magnésio e creatina tem papel importante para o desempenho muscular em esportes que demandam uma carga física, a suplementação nutricional no e-sports pode ser muito valiosa quando associada a nutrientes que melhoram o foco, a visão, e a performance cognitiva.

A função cognitiva compreende processos complexos, tais como: percepção, aprendizagem, memória, atenção, vigilância, raciocínio e funcionamento psicomotor (tempo de reação, tempo de movimento e velocidade de desempenho), sendo estes últimos essenciais para a boa performance do gamer [2].

Nesse sentido, a colina é um nutriente essencial reconhecido pela sua ação nas funções cognitivas. Um dos estudos com suplementação de colina verificou que, após 70 minutos da suplementação, ocorreu uma melhora da performance viso-motora (avaliada por um teste no qual os indivíduos deveriam acertar rapidamente o centro de um alvo) e diminuição do tamanho da pupila (um indicador da ação da colina no cérebro) [3]. Esse estudo mostrou que a colina também é capaz de promover uma rápida alteração na sinalização neuronal, refletindo na melhora da performance cognitiva após a ingestão, fato que se manteve por duas horas de duração.

Os benefícios da colina nas funções cognitivas são cientificamente comprovados com resultados a curto e longo prazo. No cenário dos gamers, a rápida ação da colina no sistema nervoso central se mostra bastante útil e promissora para obtenção de melhores resultados na realização de tarefas que precisam de mais atenção, concentração e velocidade de reação.
 



Produzido por: Pietra Sacramento Prado, BSc e Carolina Parga Martins Pereira, PhD

 
Referências
1.   Caetano, R. O que são os eSports?. 2019  [Acesso 14/04/2021]; Disponível em: http://www.espn.com.br/infografico/o-que-sao-os-esports/.
2.   Kretchmer, N., J.L. Beard, and S. Carlson, The role of nutrition in the development of normal cognition. Am J Clin Nutr, 1996. 63(6): p. 997S-1001S.
3.   Naber, M., B. Hommel, and L.S. Colzato, Improved human visuomotor performance and pupil constriction after choline supplementation in a placebo-controlled double-blind study. Sci Rep, 2015. 5: p. 13188.

Materias relacionadas

imagem da noticia

O papel do zinco na cirrose

imagem da noticia

A popularização dos suplementos veganos no Brasil

imagem da noticia

Deficiências nutricionais na gestação e suas consequências