+55 11 2925 6035

imagem da noticia

acne é uma doença de pele bastante comum que afeta de 85% a 100% da população em algum momento da vida. São lesões resultantes da ação dos hormônios sobre as glândulas sebáceas da pele. Geralmente, adolescentes entre 14 e 17 anos (35 a 90%) são os mais afetados.
 

A duração da doença é variável, persistindo na idade adulta em cerca de 50% das pessoas acometidas. Atinge ambos os sexos, sendo mais grave e prevalente nos homens, devido à influência dos hormônios masculinos.
 

Entre médicos e pacientes, existem dúvidas e afirmações precipitadas sobre a relação entre a dieta e a acne que, muitas vezes, nos confundem. Por isso, o post da semana é, justamente, para clarear um pouco a nossa mente: vamos explicar alguns mitos e verdades sobre a acne.
 

 

- Obesidade provoca espinhas
 

Mito. Muitas pessoas relacionam a obesidade com a ocorrência de acne. No entanto, recentemente foi descoberto que não é quantidade, e sim a qualidade dos alimentos que têm a ver com a obesidade.
 

Estudos têm demonstrado que o consumo de alimentos de alto índice glicêmico têm relação com a acne por causa do aumento da produção de insulina (hiperinsulinemia) provocado por tais alimentos. Isso ocorre devido ao aumento da produção do IGF-1 (Insulin-like Growth Factor), que aumenta a produção sebácea, estimulando o surgimento e o agravamento da acne.

 
 

- Chocolate causa acne

 

Verdade. Com base no exposto acima, sugere-se que o consumo de chocolate possa ter relação com a acne por possuir compostos que também provocam a hiperinsulinemia.


 

- Leite e derivados agravam a acne

 

Verdade. O leite, apesar de apresentar baixo índice glicêmico, tem sido relacionado com a acne devido ao fato de sua composição (precursores andrógenos e esteróides) aumentar a produção sebácea.

 
 

- O consumo de gorduras causa acne

 

Mito. O consumo de gorduras também tem sido relacionado com a ocorrência de acne. Pesquisas têm demonstrado que o consumo em excesso de ácidos graxos monoinsaturados prejudica a queratinização da pele, causando a acne. Porém, o consumo de ácidos graxos poli-insaturados ω-3 tem sido considerado terapêutico no tratamento da acne, devido à sua ação anti-inflamatória. Portanto, não é o consumo de gordura “per si” que promove a acne, mas a quantidade e o tipo de gordura consumida.

 
 

- Zinco e vitamina A previnem e melhoram a acne

 

Verdade. Estudos feitos com pessoas que sofriam de acne grave revelaram que estas apresentavam baixos níveis de retinol (vitamina A) e de zinco no sangue.  Além disso, tem se observado que dietas com baixo teor de zinco pioram/ativam a acne. Por isso, pode-se concluir que esses minerais têm atuação na redução e melhora da acne e que sua deficiência pode acarretar piora do quadro de quem tem a doença.

Para manter a beleza e a saúde da pele, acima de tudo é preciso manter hábitos de vida saudáveis, praticar exercícios e ter uma alimentação equilibrada.

 
 

Referências

COSTA, Adilson; LAGE, Denise; MOISÉS, Thaís Abdalla. Acne e dieta: verdade ou mito?. An. bras. dermatol, v. 85, n. 3, p. 346-353, 2010.

SILVA, Ana Margarida Ferreira da ; COSTA, Francisco Pinto da; MOREIRA, Margarida. Acne vulgar: diagnóstico e manejo pelo médico de família e comunidade. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, v. 9, n. 30, p. 54-63, 2014.

 

Materias relacionadas

imagem da noticia

Doenças cardiovasculares x tendências do mercado

imagem da noticia

A presença de vitamina K2 em queijos e sua ingestão recomendada

imagem da noticia

Risco de fraturas em crianças e sua relação com a vitamina K2