+55 11 2925 6035

imagem da noticia

A constante falta de tempo, associado a um aumento do estresse, faz com que a alimentação não seja uma prioridade para grande parte dos brasileiros. Dessa forma, não é incomum encontrar pessoas com ingestão alimentar inadequada, que não atingem as quantidades recomendadas de micronutrientes em sua dieta. Estima-se que 98% da população não consome a quantidade indicada de vitaminas. Nesse contexto, o consumo de suplementos no Brasil está crescendo, à medida que, a população se torna mais consciente em relação a sua própria saúde. A ABIAD, em pesquisa realizada em 1.007 domicílios, constatou que, cerca de 54% dos consumidores, já havia utilizado algum suplemento.

Entretanto, constata-se que o consumidor já aponta certa preferência por determinadas características em seus suplementos alimentares, como a naturalidade, conceito que o consumidor associa diretamente com saudabilidade. De acordo com pesquisa realizada pela Mintel, com 1500 pessoas, 25% dos brasileiros estariam dispostos a consumir mais vitaminas e suplementos, caso esses possuíssem ingredientes mais naturais. Outra tendência, para suplementos nas américas trazida pela Mintel, é a transparência, ou seja, o consumidor começa a se interessar mais em entender o que consome e buscar a origem do produto.

Por muito tempo a indústria de suplementos alimentares (vitaminas e minerais) não mostrou uma grande diversificação em seu portfólio, como podia ser observado em outras regiões do globo, como EUA; mas uma nova porta de oportunidades se abriu. Até 2018, havia um limite estabelecido para o uso de micronutrientes em um suplemento alimentar e, caso ele fosse excedido, o produto se enquadraria como medicamento e deveria ser registrado e prescrito por um médico. Esse fator, aliado à falta de abertura para comunicação de benefícios, limitava os fabricantes. Com a nova Instrução Normativa nº28, publicada pelna ANVISA, em 2018, um leque de oportunidades se abriu para os suplementos alimentares, com a possibilidade de utilização de claims estabelecidos pela Agência e a alteração dos limites de micronutrientes que podem estar presentes em um suplemento. O resultado disso é a possibilidade de direcionar e posicionar os produtos para os públicos específicos, como algumas marcas já estão fazendo: antioxidantes; que auxiliam no sistema imune; focados em beleza (cabelo, pele e unhas) ou para a saúde óssea. Dessa forma os produtos conseguem ter uma composição e comunicação mais assertiva com o seu consumidor.

Outra possibilidade de inovação está na forma farmacêutica de se apresentar os produtos. Mundialmente, estima-se que 29% deles sejam na forma de cápsulas e 27%, em tabletes. A América do Sul tem 22% em pó, contra 14% da média global. Já a América do Norte tem 14% no formato mastigável, enquanto a média global para tal forma é de 5%.

Diante de todas as oportunidades citadas, há um grande campo no qual a indústria de suplementos pode diversificar seu portfólio trazendo soluções para a população, que busca uma vida mais saudável. De acordo com pesquisa realizada pela Nielsen 74,3% das pessoas buscam “ter saúde” como objetivo de vida. Com esse aumento de conscientização em relação à própria saúde, aliado à praticidade oferecida pelos suplementos, há um grande espaço para esse mercado crescer ainda mais e chegar a mais lares brasileiros.


Referências Bibliográficas:

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). INSTRUÇÃO NORMATIVA - IN Nº 28, DE 26 DE JULHO DE 2018. " Estabelece as listas de constituintes, de limites de uso, de alegações e de rotulagem complementar dos suplementos alimentares."

ABIAD. 98% dos brasileiros não consome índice de vitaminas adequado à saúde. Disponível em: http://abiad.org.br/pb/98-dos-brasileiros-nao-consome-indice-de-vitaminas-adequado-a-saude/

Mintel. A year of innovation in VMS, 2018: More vitamins, minerals and supplements can tap into mental health and microbiome trends, blur with food/drink or provide greater transparency.

Nielsen. Brasileiros estão cada vez mais sustentáveis e conscientes. Disponível em: https://www.nielsen.com/br/pt/insights/article/2019/brasileiros-estao-cada-vez-mais-sustentaveis-e-conscientes/

Euromonitor. Vitamins and Dietary Supplements in Latin America. 2019

Materias relacionadas

imagem da noticia

Balchem anuncia aquisição da Albion Minerals

imagem da noticia

Anemia infantil e a Suplementação de ferro bisglicinato quelato

imagem da noticia

Suplementação vitamínica e mineral: você sabe o que está consumindo?